domingo, 9 de março de 2014

Especial: Livro físico ou eReader?

Postado por Ingryd Lessa às 3/09/2014 02:32:00 PM
Quando eu era mais nova (e olha que eu só tenho 21 anos) nunca pensei que um dia existira um aparelho eletrônico que praticamente simulasse um livro, só que com muito mais funções. Se você for mais velho que eu, vai concordar comigo e pode até ter uma opinião negativa sobre os eReaders, o que eu admito já ter tido um dia... Até o momento em que eu estreei gloriosamente o meu Kobo.

Meu Kobo Touch lindinho ao lado de um livro mais que lindo!
Eu entendo que, para um leitor conservador acostumado há anos com o uso de marcador, com a observação e admiração detalhada de uma capa, com o virar das páginas e com o cheiro de um livro físico, um eReader é monstro, uma máquina do mal, que vai levar bibliotecas e livrarias à extinção no futuro próximo. Enquanto isso, alguns leitores modernos já são bastante adeptos de Kindles e Kobos, principalmente aqueles que já não possuem mais espaço livre na estante. Eu me encaixo em uma categoria intermediária: estou começando a me acostumar com o eReader, mas nem por isso vou abrir mão de ter meus exemplares impressos em casa. E é assim que eu pretendo continuar sendo!

Assim que o Kindle foi lançado e muitas pessoas conhecidas compraram, eu fiquei pensando se valia a pena gastar dinheiro com um eReader. Isso porque eu, com meu pensamento arcaico, tinha certeza que a qualidade da leitura nunca seria mesma e tinha plena convicção que eu nunca iria usar um, exatamente por este motivo. Assim, mesmo que um dia eu tivesse dinheiro sobrando de bobeira para comprar, a ideia de ter um Kindle ou um Kobo nem por um segundo me enchia os olhos.

E então, em um evento de livros no ano passado, eu fui a grande sorteada que ganhou... Um Kobo Touch. Na hora fiquei tão feliz que não conseguia acreditar que era eu mesma a sorteada!!! Quando eu cheguei em casa, a realidade me atingiu em cheio: mas COMO eu vou usar isso?? Quais são suas funções?? Onde eu compro ebook?? Quantos livros cabem?? Quanto tempo dura a bateria?? Ahhhh!! Eu ainda precisaria de um tempinho para me acostumar com ele e com a ideia de não precisar comprar mais livros físicos (essa é a pior parte de todas!!!).

Obrigada Maurício Gomyde!!! 
Bom, vocês devem estar imaginando que eu logo logo comecei a usar o Kobo né? Só que não foi bem assim... Porque eu ganhei o eReader no final de novembro e o primeiro livro que eu li completo nele foi no final de fevereiro. Fiquei TRÊS meses apenas olhando para ele, tentando tirar da minha cabeça os velhos conceitos de uma leitora conservadora, até que finalmente resolvi dar uma chance ao pobrezinho! E sabe de uma coisa? A-D-O-R-E-I! #antestardedoquenunca

Devido ao sucesso que tive na experiência, resolvi escrever este post para falar um pouco exatamente sobre as diferenças que podem ficar confusas para algumas pessoas na comparação eReader x Livro. Na verdade, falarei especificamente do Kobo Touch porque nunca usei outro tipo de Kobo ou um Kindle, ok?

Minha experiência começa aqui:
  • Eu leio muito no ônibus. Às vezes, esse é o único horário livre que eu tenho ao longo do dia. Quem também tem esse costume sabe o quanto ele é trabalhoso, principalmente quando você está em pé e precisa de uma das mãos para se segurar e não cair na próxima freada. Fazer isso segurando um livro sem danificá-lo é tenso, para virar a página é pior ainda, mas com o Kobo? Moleza. Além de ele ser leve, fino e caber todo em uma mão aberta, ele só precisa de um toque na tela para mudar de página. Mais simples do que isso? Só se atendesse a comando de voz.
  • Eu não comentei, mas esse "passeio de ônibus" é a minha ida e volta da faculdade. Na mochila, eu já carrego praticamente metade do meu peso mais o livro. Quanto um livro normal ("As Crônicas de Gelo e Fogo" não conta hein pessoal) pesa? Não sei, só sei que o Kobo é bem mais leve, e minha coluna agradece! 
  • Para mim, a praticidade do Kobo é a sua maior característica positiva. Isso inclui tudo o que eu já falei acima, sobre tamanho e peso, mais a facilidade de poder ter vários livros na biblioteca prontamente disponíveis (no meu caso, até 1.000 ebooks), a capacidade de ele ler outros formatos além de ePub (como .pdf), o recurso que ele possui de marcar trechos do livro e guardá-los como anotações (perfeito para blogueiras!) e o fato de ele ter acessibilidade à internet via wi-fi para entrar direto no site da Livraria Cultura permitindo que você compre livros de forma imediata e, geralmente, mais em conta. 
  • Eu já falei da super bateria que dura até um mês, da tela que possui uma luminosidade perfeita para não cansar a vista (e realmente parece um papel), que você pode dar zoom para aumentar a letra ou até escolher uma fonte que te agrade, que ele consegue navegar na internet em sites comuns (mesmo que seja um pouco lerdo e que a resolução não seja tão boa), que ele consegue ficar em modo de espera (o que torna a sua volta à leitura mais rápida e eficiente) e que deve ter um bocado de coisas que eu ainda nem descobri que ele faz? Pois é.
Depois disso tudo você deve estar pensando: "Agora a Ingryd só vai querer saber de comprar e ler ebook.". NÃÃÃO! Aí que está galera, eu não consigo me desprender dos livros físicos!! Nada me dá mais prazer do que entrar em uma livraria, folhear os lançamentos, procurar lombadas conhecidas nas prateleiras e sentir o cheio de livro novo. Quase nada me faz mais feliz do que chegar em casa e ter uma caixa de livros me esperando, sejam eles comprados por mim ou enviados como cortesia por alguma editora. Mas o melhor mesmo, o que é insuperável, é poder colocar o livro na estante (principalmente se for o último de uma série querida) e ficar acompanhando o crescimento da minha futura biblioteca! Bom, me deixem sonhar, ok?

Acreditem: mesmo depois de todos os elogios que teci ao eReader em questão, ainda acredito que após ler um ebook eu terei que comprar seu livro físico correspondente (só por motivos de: preciso tê-lo na estante ao alcance das mãos). Até porque uma coisa é usar o Kobo de vez em quando, outra coisa é SÓ usar o Kobo para sempre... Ainda não cheguei nesse nível de modernidade! xD

Se você quer comprar um eReader e está na dúvida se vale a pena ou não, a minha opinião é SIM!! Procure saber qual marca te agrada mais e qual modelo seria o ideal para você. Espero ter ajudado um pouco com as informações e com a minha triste história de vida experiência!

Beijos e obrigada por terem lido até o final este post imenso!

2 comentários:

Roque disse...

boa Tarde Ingryd, minha filha Maria Clara tambem cursa Medicina, ela estuda na UNIRIO está no 2} periodo.
ela usa o tablet com frequencia para estudar e consultar e-book ou em PDF. Mas ela queria um e-reader que pudesse abrir imagens, pois a maioria dos livros tem muita imagem. então qual seria o e-leader ideal Kobo, Lev ou Kindle. Se vc puder dê esta dica.
obrigado.
e-mail da aluna: mariaimbico@gmail.com

Lidiane de Andrade disse...

Obrigada por me tirar essa dúvida. Também tenho esse apego grande com os livros físicos. Comprando um Reader me sinto traindo os livros físicos rs. Agora fiquei mais segura de comprar um, muito obrigada.

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário e volte sempre!! :)

PseudoEstante Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review