sábado, 21 de abril de 2012

Resenha - Um Mundo Brilhante

Postado por Ingryd Lessa às 4/21/2012 09:20:00 PM
Sinopse:
Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato. 
Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática. 
Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu. 
Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos.
Skoob - Site da Editora - Book Trailer


Resenha:
Manhã seguinte à noite de Halloween em Flagstaff, no Arizona. Um casal está dormindo, totalmente despreparado, tentando se recuperar da festa em que estivera algumas horas antes. Enquanto isso Maude, uma golden retriever, choraminga avisando sobre a nevasca antecipada. O homem, um professor de História, acaba acordando e mesmo sabendo que é cedo demais, resolve verificar se o jornal do dia já foi entregue. E, na verdade, o que encontra no quintal é um homem caído, espancado e ensanguentado. Quem, como, e principalmente, por que?
Essas foram as primeiras perguntas que rodaram na cabeça de Ben Bailey depois de ter achado um rapaz jovem e grande (leia-se alto e forte) na neve, praticamente morto, na porta de sua casa. Entretanto, o que mais o deixou perturbado foi o fato de conhecer a vítima. Seu nome ele não lembrava, mas sabia que o garoto frequentava o Jack's - o bar onde Ben trabalhava como barman em meio período - quase todas as noites, mesmo que só fosse lá para jogar bilhar e só pedisse Coca-cola para beber.
Não só Ben ficou chocado com a história. Sara (sua "noiva" a quase 6 anos), mesmo sendo enfermeira, também ficou tão perturbada com tamanha violência que não conseguiu esquecer o caso. O que ela não sabe é que seu noivo reconheceu o rapaz e que, por isso, está se sentindo envolvido com a história. E é este sentimento que leva Ben ao hospital, para saber se a vítima tinha sobrevivido.
Ao chegar no local, ele descobre que o garoto está vivo, porém internado gravemente na UTI e que não passará daquele dia. Tal informação seria o suficiente, mas não foi o bastante. Ao chegar na sala de espera, ele conhece Shadi Begay, a irmã mais velha de Ricky. Posteriormente, já no dia do enterro, Ben descobre mais coisas sobre eles e começa a se sentir atraído e encantado por aquela menina (o que só faz reforçar a decadência do seu noivado).
Depois de tanta informação, um sentimento de familiaridade envolve Ben e, com isso, ele resolve ir até o fim, disposto a tudo para descobrir quem foi o responsável pelo assassinato de Ricky. E é assim que seu passado volta a atormentá-lo, que seu presente torna-se uma grande mentira e que seu futuro feliz vai se tornar mais distante do que nunca.

****

A minha primeira ideia desde livro foi: "Que lindo!!!! Ele brilhaaaaaaaaaa *-*". Mas aí depois eu li a sinopse e meio que murchei porque descobri que era um drama e eu, particularmente, não gosto desde gênero. E é aqui que aquela máxima do não-julgue-um-livro-pela-capa-nem-pela-sinopse entra na minha vida, já que o livro não é fofo por brilhar nem tão dramático quanto a sinopse sugere.
"Um Mundo Brilhante" trata principalmente de três problemas reais porém complexos para o ser humano: um trauma de infância atrelado a um sentimento de culpa que dura até a idade adulta, um relacionamento amoroso que era perfeito no início mas que hoje (depois de tanta confusão e desentendimento) se tornou insustentável e a realização profissional incompleta mesmo depois de tantos anos de dedicação aos estudos. Imagine como deve ser Ben não conseguir nunca deitar a cabeça no travesseiro e dormir o sono dos justos...
Mas nem esses três pontos supracitados conseguiram fazer com que eu achasse o livro dramático. Na verdade, a minha opinião é: temos uma boa história realista, com personagens tão reais que a visualização das cenas torna-se fácil. Você encontrará também coincidências e desencontros normais da vida, motivos de discussões que provavelmente já foram iguais aos de muitos casais mundo a fora, sentimentos aos quais você já foi refém e aquelas bifurcações no caminho, onde você deverá escolher entre a infelicidade certa e a felicidade duvidosa.
Porém... Confesso que fiquei chocada com o final. Sem querer soltar spoiler, só vou dizer que foi contra todas as expectativas que eu formei ao longo da leitura. Por um lado foi interessante, pois me surpreendeu bastante. Por outro não foi tão bom assim porque não terminou da forma que eu queria. Difícil agradar alguém como eu heeein? hahahaha xD

****

Pessoal, peço mil perdões pela enorme ausência. Essas últimas semanas foram quase um final de período (ou seja, aquela semana dumal na faculdade) e eu não consegui parar nem para respirar direito! Vou tentar botar o blog em dia neste final de semana e pretendo colocar no ar a promo na página do FB valendo o kit "Presentes da Vida" até o final de semana que vem! Beijos e quero ver muitos comentários!!! :)

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário e volte sempre!! :)

PseudoEstante Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review