sábado, 21 de março de 2015

Resenha: O Jeito que Me Olha - Bella Andre (Editora Novo Conceito)

Postado por Ingryd Lessa às 3/21/2015 07:17:00 PM
Sinopse:
Depois de construir uma sólida carreira como detetive particular - especializado em casos de infidelidade -, Rafe Sullivan perdeu a fé nas relações humanas. As únicas histórias de amor verdadeiro que conhece são a dos seus pais e as dos seus primos, que Vivem na Califórnia.
Quando Rafe precisa sair de Seattle para descansar e esfriar a cabeça, sua irmã, Mia, sugere uma temporada na cidadezinha onde a família costumava passar as férias de verão. No cenário de sua infância, Rafe reencontra Brooke Jansen, que, de garotinha doce e inocente, transformou-se em uma mulher de beleza incomum. Nenhum dos dois consegue ignorar o clima de sedução, e é Brooke quem toma a iniciativa: ela propõe a Rafe um caso de verão, sem amarras nem cobranças. Rafe luta para convencê-la de que eles devem continuar sendo apenas amigos... embora ele mesmo não esteja 100% convencido disso.
Compre aqui:
 
Autor: Bella Andre - Ano: 2014 - Número de páginas: 272

Resenha:
Eis que a era dos Sullivan não acabou! Agora, estamos sendo contemplados com as histórias desta família abençoada e seus membros do clã de Seattle. Para inaugurar essa nova velha série, vamos conhecer Rafe Sullivan, o investigador particular que possui uma famosa agência investigativa, mas que não está muito satisfeito com seu trabalho ou, até quem sabe, com a sua própria vida.

Do outro lado da moeda está Brooke, uma bela mulher reprimida pelos pais a vida inteira e conhecida de longa data de Rafe. Acontece que os Sullivan, quando crianças, iam passar os verões em uma casa no lago. Coincidentemente, Brooke passava na casa dos avós, que eram vizinhos da outra família. É claro que ela sempre teve uma quedinha por Rafe, e foi assim por vários verões até os Sullivan terem que vender a casa e todos perderem contato.

Voltando para os dias atuais, Rafe não aguenta mais seu trabalho de descobrir homens que traem suas mulheres e vice versa. Isso e também as consequências psicológicas (e até físicas) que resultam das investigações. É por isso que, depois de tanta insistência de sua irmã mais nova e corretora de imóveis chamada Mia, Rafe resolve que está na hora de dar um tempo para si se afastando de todo o lixo do trabalho. E a coisa não para por aí: ela também o convence a comprar a antiga casa do lago e passar o verão lá para relaxar.

Depois de relutar tempo suficiente, Rafe cede e fica feliz com a ideia, até descobrir com os próprios olhos que a casa que acabou de comprar precisa de uma reforma absurda! E aí a sorte começa finalmente a brilhar para o cara, porque Brooke, aquela sua melhor amiga quando eram crianças, agora mora na casa dos avós (que morreram a pouco tempo). E pasmem, ela faz trufas de chocolate para vender! Quer trabalho mais gostoso?

Então, depois de um reencontro muito sexy, vibrante e cheio de significado, Brooke convida Rafe a ficar na sua casa pelo tempo que precisar até a reforma ficar pronta. É claro que isso tudo foi em nome da amizade dos velhos tempos, mas será que não há um fundo de interesse amoroso (ou puramente sexual) nessa história? Rafe é um homem misterioso, sombrio, desconfiado e com um quê de selvageria. Brooke é uma mulher doce, divertida e vive cheia de vontade de ser livre. Quando ela encontra nele a oportunidade de ser selvagem, tanto nas ações (como andar de moto ou até mesmo na cama) quanto nos sentimentos, algo que era para ser apenas um caso quente de verão se torna uma paixão arrebatadora para ambos!

Nunca escondi aqui que gostava dos livros da Bella Andre. Admito que alguns deles são totalmente "romance miojo" (aqueles que ficam prontos em 3 minutos), mas ao longo da série anterior ela cresceu bastante, tanto na escrita quanto em conteúdo de história. Apesar disso, algumas coisas que ainda me incomodam são a perfeição eterna do romance que ela cria e a idealização de um homem tão maravilhoso e tão apaixonado, que idolatra a mulher a ponto de se jogar nos trilhos do trem por ela. Ou seja, eu ainda acredito que seus livros poderiam ser um pouco mais reais e menos a visão feminina de como o homem deve ser.

Outras coisas que ainda prejudicam a leitura são os antigos erros de tradução e revisão da Editora. Por exemplo: às vezes, algumas frases não fazem sentido, porque onde deveria estar "ela" está "ele" e vice versa. É lógico que dá para entender se o leitor fizer o mínimo de esforço, mas me passa a impressão de que a editora negligencia esta série há um tempo. Fora isso, que é uma coisa que ainda dá para relevar, gosto bastante da forma como a leitura dos livros da Bella flui rápida e muito fácil. Ou seja, é aquele livrinho para sentar sem compromisso e relaxar!

Bom, e como a série continua, nos veremos no próximo Sullivan... digo, na próxima resenha!! Beijos!

1 comentários:

Nataly disse...

Oi, Ingryd.
Nossa, seu blog é muito fofo!
Te marquei numa tag: http://critiquinha.com/tag-conhecendo-blogueira/
Me desculpa se não gostar desse tipo de post, tá?
Agora vou aproveitar pra conhecer melhor o seu blog. :)
Beijos!

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário e volte sempre!! :)

PseudoEstante Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review