sábado, 27 de abril de 2013

Resenha - O Filho de Netuno (Rick Riordan)

Postado por Ingryd Lessa às 4/27/2013 11:33:00 AM
Atenção! Esta resenha pode ter spoilers do primeiro livro da série, "O Herói Perdido". Leia a resenha neste link!

Sinopse:
A vida de Percy Jackson é assim mesmo: uma grande bagunça de deuses e monstros que, na maioria das vezes, acaba em problemas. Filho de Poseidon, o deus do mar, um belo dia ele acorda de um longo sono e não sabe muito mais do que o seu próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus e o treina para lutar usando a caneta/espada que carrega no bolso, sua mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de semideuses, mas o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.
Com seus novos amigos, Hazel e Frank, Percy descobre que o deus da morte, Tânatos, está aprisionado e que Gaia pretende reunir um exército de gigantes para dominar o mundo e reescrever as regras da vida e da morte. Juntos, os três embarcam em uma missão aparentemente impossível rumo ao Alasca, uma terra além do controle dos deuses, para cumprir seus papéis na misteriosa Profecia dos Sete. Se falharem, as consequências, é claro, serão desastrosas.

Resenha:
Vida de semideus definitivamente não é fácil. Depois de acordar desmemoriado, ser treinado por lobos, ser enviado na missão de encontrar um determinado local desconhecido e lutar contra górgonas que nunca morrem e que estão sedentas por sangue, Percy Jackson ainda tem que atravessar correndo uma rodovia movimentada com uma velhinha no colo para chegar em um túnel guardado por dois jovens armados até os dentes. Cansou?

Bom, o local a ser achado por ele é o Acampamento Júpiter, onde semideuses romanos vivem e treinam para futuras guerras. Já a tal da velhinha era Juno (ou Hera, para os gregos) e a sua aparição junto com Percy, além do sumiço de um campista líder chamado Jason há alguns meses, não significam boas coisas para os romanos. Mesmo assim, a guarda Hazel e o guarda Frank, os dois que estavam na entrada do túnel e ajudaram o garoto, acabam gostando dele e se tornam seus amigos inseparáveis.

Depois de vários eventos que permitiram a permanência do Percy no acampamento, ele é incorporado à 5ª Coorte - tecnicamente, a pior de todas e a mesma de Frank e Hazel. E quando chega o dia dos jogos de guerra, momento de disputa entre as Coortes onde a 5ª é humilhada sempre, um resultado inesperado somado ao aparecimento de Marte (ou Ares, o deus da guerra) com uma missão para Percy, Hazel e Frank deixam todos de cabelos em pé.

Enquanto Percy se prende apenas à lembrança do nome Annabeth, ele e seus novo amigos darão início a uma jornada até a terra além dos poderes dos Deuses, que deverá ser bem sucedida em curto prazo ou então a segurança do Acampamento Júpiter estará ameaçada. Enquanto isso, a antiga Profecia dos Sete fica cada vez mais próxima de se concretizar...

****

GENTE, melhor que esse livro só dois dele! #creinDeuspai! Se eu já amei "O Herói Perdido", me apaixonei por "O Filho de Netuno"! E olha que, mesmo sendo um a sequência do outro e por isso (teoricamente) a mesma história, eles são totalmente diferentes entre si. Isso leva uma fã como eu a beira da loucura e histeria!

Pra começar, temos o Jason e o Acampamento Meio-Sangue no primeiro, enquanto o Percy está C-A-U-S-A-N-D-O no Acampamento Júpiter no segundo. Em segundo lugar, temos o surgimento de mais quatro novos personagens principais ao todo, sendo Hazel e Frank (romanos) tão sensacionais quanto Piper e Leo (gregos). O último ponto é a super diferença entre o funcionamento dos acampamentos e a perfeita coexistência das duas formas dos deuses do Olimpo. E ah, antes que eu me esqueça: meu coração é grego mas eu achei incrível a organização e a metodologia dos romanos! Palmas para as pesquisas do Rick no campo da mitologia!

Admito que ler os capítulos do Percy em 3º pessoa é meio estranho (já que todos os livros da série do PJ são contados em 1ª pessoa), mas dá uma visão mais ampla dos fatos. Tanto nos dele quanto nos da Hazel e nos do Frank há aquele destaque pessoal e geralmente íntimo para o determinado personagem. Este é um ótimo mecanismo para conhecer o passado e as características de cada um inseridas nas ações como um todo. Ainda não consegui decidir qual dos três semideuses é o mais poderoso! o.O

Por falar em poder, os inimigos conseguem piorar na ruindade e melhorar nas batalhas! Não há mais nenhum mostro fácil de ser derrotado e as lutas se tornam realmente sangrentas contra batalhões imensos de criaturas malignas! Definitivamente Rick Riordan se supera a cada livro escrito e este, para mim, é impecável em todos os sentidos - com destaque para o encaixe perfeito de todos os acontecimentos da trama/saga e o amadurecimento das cenas e da linguagem utilizada pelo autor. Eta homem bão sô!

Para finalizar essa resenha só tenho uma coisa a dizer: QUE VENHA A "MARCA DE ATENA" E A PROFECIA DOS SETE, BABY!!! *antecipando baldes de lágrimas de ansiedade!!*

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário e volte sempre!! :)

PseudoEstante Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review